Cinco perguntas sobre a hidroxicloroquina e a COVID-19

O que é hidroxicloroquina?

A hidroxicloroquina é um medicamento indicado para o tratamento de algumas doenças reumatológicas e dermatológicas, como artrite reumatoide e lúpus. Em alguns países, como no Brasil, também é indicada na prevenção e tratamento da malária. Ela foi desenvolvida em 1950 a partir da cloroquina, um antigo medicamento antimalárico.

A hidroxicloroquina pode causar graves reações adversas e não deve ser tomada sem prescrição médica. O uso deste medicamento para combater o novo coronavírus é considerado atualmente como off label, ou seja, a segurança e eficácia da hidroxicloroquina não foi aprovada por nenhuma autoridade regulatória para a indicação da doença induzida pela COVID-19.

Por que continuamos ouvindo sobre isso hoje?

De acordo com alguns resultados preliminares de estudos piloto independentes, a hidroxicloroquina foi relatada como tendo um potencial efeito antiviral no novo coronavírus, causador da COVID-19.

É muito cedo para dizer se a hidroxicloroquina tem esse potencial ou não de tratar a COVID-19. Hoje, não há evidências clínicas suficientes para tirar qualquer conclusão. Amplos estudos clínicos estão sendo realizados para avaliar a segurança e eficácia da hidroxicloroquina em pacientes com COVID-19.

Onde estamos hoje?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou um ensaio clínico internacional chamado "Solidariedade" para investigar o uso de vários medicamentos, incluindo a hidroxicloroquina, no tratamento da COVID-19.

Além disso, vários estudos independentes estão sendo conduzidos, paralelamente, em diferentes países para encontrar respostas para muitas perguntas sobre o uso deste medicamento na COVID-19 o mais rápido possível.

Na Sanofi, estamos fazendo nossa parte para apoiar esse esforço internacional. Estamos lançando dois estudos clínicos sobre hidroxicloroquina. Também estamos fornecendo o medicamento gratuitamente aos centros de pesquisa participantes do estudo da OMS e a outros pesquisadores.

Um ensaio clínico: como funciona? Quanto tempo leva?

Um ensaio (ou estudo) clínico normalmente ocorre após estudos in vitro e em animais (testes pré-clínicos), caso se mostrem satisfatórios. Frequentemente, o medicamento é comparado a um placebo (substância sem atividade farmacológica) ou a tratamentos existentes, para determinar se é eficaz. Ele também determina o regime posológico eficaz, a possível toxicidade, além da natureza e frequência dos eventos adversos que podem causar. Geralmente dura alguns anos.

Para saber mais sobre as fases do estudo clínico, clique nos links a seguir (no original, em inglês):
Science & Innovation — Clinical trials & results
Clinical trials & results — Phases

Quando teremos respostas concretas?

A comunidade médica e científica está trabalhando a toda velocidade para encontrar respostas e, consequentemente, possíveis soluções, incluindo a hidroxicloroquina e outros medicamentos. A expectativa é que possamos começar a ter resultados preliminares de estudos clínicos em andamento nas próximas semanas.

É importante agir rápido, mas é igualmente importante tomar todas as precauções necessárias para garantir a segurança do paciente.

Nota importante: para obter informações sobre a hidroxicloroquina em suas indicações registradas atualmente, fale com o seu médico ou farmacêutico.