Hipotireoidismo e depressão: que relação é essa?



Tanto se associa o hipotireoidismo ao ganho de peso e à fadiga que muita gente não sabe que ele também pode levar à depressão. A boa notícia é que o cuidado adequado com a tireoide impacta de maneira positiva nas emoções.

Tanto se associa o hipotireoidismo ao ganho de peso e à fadiga que muita gente não sabe que ele também pode levar à depressão. “E isso mesmo com a estimativa de que uma a cada duas das pessoas que tem hipotireoidismo apresenta sintomas depressivos e até mesmo depressão. O contrário também pode acontecer, já que quem tem depressão pode ter hipotireoidismo”, afirma a endocrinologista Mariana Farage, do Instituto Nacional de Cardiologia, no Rio de Janeiro, membro titular da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), CRM 527880. “A explicação para isso está no fato de que os hormônios tireoidianos também interferem na produção de serotonina e noradrenalina, dois neurotransmissores ligados a várias áreas do cérebro e que atuam no humor, na libido, no raciocínio, na memória e no sono”, completa a médica.


Tem tratamento

É por tudo isso que os médicos especialistas avaliam as alterações de humor durante as consultas relacionadas ao hipotireoidismo, e vice-versa. “Só assim para fazer o diagnóstico correto e a prescrição de medicamento adequada à necessidade individual da pessoa, que ainda deve adotar bons hábitos, em especial a prática regular de atividade física, pois os exercícios melhoram a disposição, o bem-estar e até o humor”, completa a especialista.
As orientações a seguir se referem à interpretação da literatura médica atual e às principais recomendações de sociedades médicas. Essas informações não devem estimular a automedicação e, sob nenhuma hipótese, substituem a avaliação de seu médico de confiança. Ele é o único profissional habilitado para avaliar a sua saúde e indicar a melhor conduta para o seu caso.
Usar remédios sem o conhecimento do seu médico pode ser extremamente perigoso para sua saúde.