Sono e bem-estar

Sono e bem-estar: você tem dormido o suficiente?

Quando foi a última vez que você conseguiu dormir bem? Reflita por um momento, pois é possível que você faça parte de mais da metade da população mundial que tem distúrbios do sono.

Cerca de 65%¹ das pessoas relatam que as horas de sono dormidas não têm sido suficientes e são as mulheres que sofrem mais. Uma pesquisa² recente realizada pela Sanofi aponta que são elas que têm sentido mais diferença na hora de dormir: preocupações com suas famílias, cônjuges e o estresse da rotina consomem seus pensamentos e as mantêm acordadas.

Em especial, aquelas que fazem parte da “geração sanduíche”, de 45 a 54 anos, sentem ainda mais os efeitos da ausência de sono, uma vez que estão apreensivas com os pais idosos e preocupadas, sobretudo, com o bem-estar e saúde de seus próprios filhos.

Já as redes sociais, por exemplo, são a razão para duas entre cinco mulheres de 18 a 24 anos ficarem acordadas noites a fio. Além disso, um terço das mulheres entre 25 e 34 anos apresentam dificuldade para dormir devido às preocupações com trabalho. Por fim, quase metade daquelas que estão na fase entre 35 e 44 anos apresentam insônia: finanças pessoais explicam o motivo da dificuldade em dormir neste caso.

Esta realidade, entretanto, não é a mesma para toda a população: em contraste com o público feminino, os homens ao redor do mundo não enfrentam tantas dificuldades para dormir bem. Poucos são os que relatam distúrbios do sono causados pelas mesmas razões que as mulheres.

Conforme nosso estudo global, os hábitos de sono são muito diferentes de um país para o outro, o que desencadeia também distintas razões para que as mulheres tenham desafios para adormecer.

O expert do sono, professor Damien Leger, afirma que o resultado das pesquisas, infelizmente, não é surpreendente: “as mulheres que assumem várias responsabilidades para com seus pais idosos e seus filhos provavelmente experimentam níveis mais altos de estresse, e é por isso que possivelmente terão dificuldades para dormir à noite. Altos níveis de estresse ao longo do dia impedem que os níveis do hormônio cortisol em seu corpo diminuam – o que é um problema, já que isso pode afetar sua capacidade de adormecer”, conclui.

Gostou deste artigo? Esperamos que tenha sido útil!

Para mais informações, visite www.worldsleepday.org e confira dicas para uma noite de sono de qualidade, longa e sem interrupções!

Referências:
Texto original: https://www.sanofi.com/en/about-us/healthcare-solutions/consumer-healthcare/sleep-how-long-has-it-been
1. The ‘Self Care: Be Your Best’ Report was commissioned by Sanofi Consumer Healthcare and conducted by IPSOS. The research was conducted via 18,090 online interviews in nine countries, with people aged 18 and over. The individuals in the study were selected to represent the distribution of the national population of gender, age, individual occupation and region in each country through online panels.
2. The ‘World Sleep Day 2019’ survey was commissioned by Sanofi Consumer Healthcare and conducted by YouGov. The research was conducted via 12,669 online interviews in six countries (France, Australia, Italy, Japan, Poland and the United States), with people aged 18 and over. The individuals in the study were selected to represent the distribution of the national population of gender, age and region in each country through online panels. Fieldwork was undertaken in 2019.